Imagem da internet

Esse assunto muito me interessa e te interessa também, tenho certeza! Vou falar de afroempreendedorismo que tem dado ao povo negro o protagonismo. Afinal, quem não sonha em ser dono de si, fazer o que ama, nos horários que lhe convém, dono do seu próprio negócio.

Afroempreendedorismo essa palavra pode até ser nova, a expressão ainda não é encontrada no dicionário mais a verdade é que de novo não tem nada e é assim que muitas vezes o povo preto e pobre como eu tem que se virar para levantar uma grana extra.

Recentemente eu e mais alguns colegas da faculdade desenvolvemos um podcast que faz parte da avaliação da disciplina de Produção e Direção audiovisual. E isso me fez lembrar muito do meu passado, então resolvi trazer meu trabalho acadêmico para o blog.

Foto arquivo pessoal

Vou contar algo aqui que quase ninguém sabe, quando criança eu, minha irmã e minha mãe éramos afroempreendedoras – não tínhamos a menor ideia disso, mas éramos sim -, nós fazíamos chup chup para vender e depositávamos todo o lucro na poupança.

Nós sempre tivemos o maior exemplo de afroempreendedora dentro de casa, minha avó nunca trabalhou de carteira assinada, mas nunca ficou parada também. Ela sabe fazer um pouco de tudo e sempre trabalhou por conta, vendendo seus famosos e deliciosos quitutes.

E assim é na periferia, onde as pessoas não conseguem sobreviver e sustentar uma família com um salário mínimo e fazem o que podem para sobreviver.

Mais o termo Afroempreendedorismo ganhou força nos últimos anos, pesquisa recente do SEBRAE mostram que quase 60% dos micros e pequenos empreendedores se consideram pardos e negros. E essa realidade é consequência das politicas sociais voltadas para essa parcela da população e a criação da figura jurídica do Microempreendedor individual – MEI -, assim como o crescimento do nível de escolaridade do brasileiro.

É cada vez mais comum você afroempreendedor que não consegue começar sozinho, não tem recursos suficientes para ter um ponto de venda, por exemplo, encontrar apoio nos coletivos, nas associações e institutos que apoiam o afroempreendedorismo.

Se você tem o sonho de ser um afroempreendedor e não sabe como e por onde começar, no podcast a seguir a Priscila Gama explica tudo. Essa capixaba, dona da Porra toda também é Diretora Presidente do Instituto das Pretas, Ativista social, Blogueira, Influenciadora Digital, Palestrante e é considerada a mulher negra mais influente do Estado do Espírito Santo. Ou seja, melhor você ouvir porque ela sabe do que está falando e tem muito para ensinar.

Aqui você confere o podcast no meu canal do youtube:

 

E se preferir pode conferir o podcast pelo Soundcloud:

Confira aqui a galera do Afroempreendedorismo que está mandando super bem no Espirito Santo:

  1. https://www.facebook.com/encontrodaspretas/
  2. https://www.facebook.com/bekoodaspretas/
  3. https://www.daspretas.org/ 
  4. https://www.facebook.com/ZiriguidumVitoria/
  5. https://www.facebook.com/nucleoafroodomode/
  6. https://www.facebook.com/projetoraizforte/
AFROEMPREENDEDORISMO: Essa expressão não aparece no dicionário, mas refere-se ao empreendedorismo feito por negros voltado a ofertar produtos ou serviços destinado à cultura afro. Surgiu como uma demanda pela falta de representatividade do público afrodescendente na sociedade em um modo geral. INSTITUTO DAS PRETAS.ORG

Em 2017 a expectativa é que a comunidade negra movimente mais de 1 trilhão de reais na economia. O consumidor negro já refletem sobre como é visto e representado pelas empresas. Refletem sobre os produtos e serviços que estão consumindo e contratando, sobre os investimentos que fazem. É bom certas empresas reverem seus conceitos.

E se você conhece alguém que está precisando daquele empurrãozinho compartilhe com ele ou ela esse post. E se você sabe de mais alguma associação ou instituto que tem feito um bom trabalho coloque o link da página ou algum contato nos comentários.

É isso aê galerinha, faltam 5 dias para o Dia da Consciência Negra e eu trarei mais assuntos como este. Gostou? Deixe aqui nos comentários que acharam do tema.

Precisamos cada vez mais escurecer as coisas, porque estão muito claras.”

Beijos da Mih!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui